Furadeira – Como Escolher Corretamente

faça você mesmo

Furadeira é um equipamento indispensável para pequenos reparos!

DEFINIÇÃO: furadeira é uma máquina operatriz, que tem a finalidade de executar furos em diversos materiais.

COMPONENTES: a furadeira é composta, basicamente, pelo cabeçote ou fuso e por uma ferramenta chamada de broca. No cabeçote, há um mecanismo que gera rotação para que a broca seja capaz de perfurar os materiais.

TIPOS DE FURADEIRAS: podemos classificar as furadeiras de diversas formas. Considerando as de uso doméstico ou “hobby” (que, particularmente, nos interessa), temos os modelos NORMAL e DE IMPACTO.
A furadeira do tipo normal gera uma rotação contínua e é voltada para atividades de marcenaria ou furação de materiais de baixa resistência (como alumínio, azulejo, pisos, paredes de tijolos, etc).
A furadeira de impacto é voltada para atividades mais pesadas, como furar concreto, pedras (pias ou pisos) ou laje. Possuem maior potência e a opção “martelete”, que facilita a perfuração.

VOLTAGEM: em geral, temos as de 110v e 220v. Em nossas casas, a maioria dos pontos de força elétrica é de 110v, dependendo da cidade em que moramos. As de 220v geram maior potência, com menor gasto energético (interessante se você pretende dedicar uma área exclusiva para bricolagem).

RECURSOS:
A. Mandril: o mandril é a peça na ponta da furadeira, que fixa a broca. Pode ser de ½ ou de 3/8 de polegada. O de ½ permite o uso de um maior número de tipos de brocas. Em geral, o mandril promove o aperto da broca com uma chave apropriada. Existe o mandril de engate rápido, com aperto manual (menos frequente).
B. Velocidade: a furadeira pode ter velocidade variável, que é controlada por um gatilho.
C. Sentido de rotação: existem furadeiras que permitem a inversão da rotação, que seria útil para se retirar a broca no furo, em determinadas situações.
D. Seletor “martelete”: ajusta a máquina para uso em concreto ou nomal (rotação contínua).

BROCAS: existem vários tipos de brocas, cada um mais adequado para o material a ser perfurado. Basicamente, é interessante ter brocas para madeira (geralmente com três pontas e de cor preta. Para maiores diâmetros, usam-se brocas chatas, em forma de “pá”), para metal (diâmetro constante, feitas de material único, como “aço rápido” e HSS) e para concreto (com uma pastilha mais larga na ponta, feita de material mais duro, como tungstênio – vídea). As brocas variam em diâmetro e cada uso deve ser avaliado individualmente. Veja maiores detalhes no link: brocas

FURADEIRA OU PARAFUSADEIRA? Essa é uma dúvida relevante. As parafusadeiras   , em geral, são menos potentes que uma furadeira. O melhor, se for possível, é ter as duas ferramentas. Mas, com uma parafusadeira de impacto, você estará bem servido.

 

CONCLUSÃO: Na hora de adquirir sua furadeira, leve em consideração a sua necessidade. Verifique o tipo mais adequado, a voltagem, a potência, a velocidade, os recursos opcionais e as brocas.
Quanto mais opções e recursos você tiver na sua furadeira, maior o leque de utilizações desta importante ferramenta.
Pense que a furadeira não será utilizada frequentemente e seu investimento deverá ter boa relação custo X benefício.
Neste sentido, recomendamos uma furadeira do tipo doméstico ou “hobby”, de 110v (dependendo da cidade onde mora), com velocidade variável, mandril de ½ e com a opção de “martelete” (impacto). Desta forma, poderá abranger a grande maioria das necessidades do lar.

SEGURANÇA: não se esqueça de prevenir possíveis acidentes e consequências, com o uso adequado de luvas aderentes, óculos de proteção, protetores de ouvido e máscaras anti-pó. Nunca permita que uma criança manipule este tipo de equipamento.

 

Se for comprar uma furadeira, imprima este artigo e leve-o consigo, para uma escolha mais acertada!

Resolva Você Mesmo - Comentários

 

Agora, deixe seus comentários abaixo:

 

Você pode gostar também de...